7 Dicas para melhorar o controle financeiro de sua empresa

7 Dicas para melhorar o controle financeiro de sua empresa

Nós queremos ser seus parceiros, orientando com dicas sobre como o controle financeiro de sua empresa é importante e pode ser facilmente feito por você e/ou sua equipe!

Um empreendedor, não importando o tamanho de seu negócio, costuma ficar mais preocupado com o desenvolvimento de produtos, gestão dos pontos de venda, atendimento aos clientes, do que se preocupar com o controle financeiro de sua empresa.

Então para lhe ajudar com isso, vamos trazer várias dicas aqui no blog.

E para começar, selecionamos 7 para otimizar o seu controle financeiro e ainda ter economia de tempo. Confira!

Controle financeiro

1: Trace uma estratégia para sua empresa

Não pense em sua empresa como uma atividade que dará retorno no curto prazo sem planejar seus passos.

Trace metas para o curto, médio e longo prazo, incluindo as demandas financeiras que acontecerão para atingir seus objetivos.

Sabendo aonde quer chegar e em quanto tempo, você consegue distribuir melhor os recursos necessários e pensar como atingi-los, seja usando os lucros da companhia, seja lançando mão de linhas de crédito disponíveis para seu perfil.

Um orçamento bem organizado ajuda a ter gastos de forma equilibrada.

2: Separe a vida pessoal da vida profissional

Alguns empreendedores acreditam que, para acelerar o crescimento de sua empresa, é necessário fazer dela a sua vida.

Aprenda a se dividir em pessoa física e jurídica, sabendo aproveitar o melhor dos dois mundos.

Não misture as contas bancárias, querendo cobrir despesas de um com a receita ou linhas de crédito do outro.

Planeje seus gastos pessoais e quanto gostaria de receber como “salário”, da mesma forma que seus empregados, e destine este valor para outra conta.

Na conta profissional, só use o dinheiro para pagar despesas de sua empresa.

Da mesma forma, não use suas economias destinadas para as contas de casa para cobrir problemas financeiros na sua empresa.

Os bancos oferecem linhas de crédito e financiamentos distintos para pessoas físicas e jurídicas.

Converse com seu gerente de conta ou um consultor financeiro para encontrar a melhor solução.

3: Saiba quanto dinheiro você realmente tem

O valor que você possui na sua conta bancária corporativa não reflete diretamente o montante de dinheiro que possui uma empresa.

A conta para chegar a este número é saber quanto de dinheiro você receberia caso vendesse todo o maquinário, móveis, aplicações financeiras, subtraindo de dívidas e impostos que ainda não tenha quitado.

Este valor final pode ser apurado no balanço patrimonial de qualquer empresa, e ajuda a entender se a companhia está dando lucro ou se está no prejuízo.

Alguns aplicativos de gestão financeira ajudam a manter um controle constante deste valor, a partir dos dados que a pessoa responsável pela área financeira da empresa vai incluindo e analisando os gráficos.

4: Não esqueça do seu capital de giro

O capital de giro não deve ser visto como um dinheiro que sobra em seu caixa.

Cuide dele com atenção, pois é um montante que deve ser usado para quitar dívidas e compromissos imediatos sem correr riscos de ficar com pendências financeiras com fornecedores e até mesmo funcionários.

A boa administração de seu capital de giro ajuda a construir uma imagem de bom pagador.

5: Não julgue uma despesa por seu tamanho

Um erro comum de empreendedores e gestores de empresas é colocar em primeiro lugar as grandes despesas de seu empreendimento.

Grandes ou pequenas, despesas devem ser honradas e devem constar no planejamento do orçamento previamente criado.

Uma empresa não pode pagar apenas fornecedores e funcionários e não zelar por pequenas comodidades para seu cliente final, como um bom material de limpeza, papelaria, decoração ou mesmo pequenos reparos no local.

Todos os itens devem ser pensados e considerados no orçamento de seus custos e gastos.

6: Faça reservas pensando no dia seguinte

Além do capital de giro, o empreendedor precisa fazer reservas financeiras para, eventualmente, cobrir despesas não esperadas como a rescisão de contrato de algum funcionário, por exemplo.

Uma boa análise de seu orçamento facilita no entendimento de como os recursos são gastos e como é possível economizar e fazer sobrar no final de cada mês.

7: Não deixe de controlar as entradas e saídas de dinheiro

Um bom gestor deve estar sempre de olho na movimentação de sua empresa.

A velha máxima que diz “o olho do dono é que engorda o gado” se aplica na gestão financeira de qualquer empreendimento.

Com sistemas de gestão financeira, é possível consultar com freqüência gastos e pagamentos de sua empresa.

Desta forma é possível antecipar problemas como queda nas vendas e grandes gastos, e também se programar para fazer investimentos, sabendo quando terá mais capital de giro disponível.

Agora que você já conhece algumas dicas para uma melhor organização financeira de sua empresa, aproveite nosso blog para contar como você faz para manter o controle financeiro e quais as principais dificuldades encontradas.

Participe!

Deixe uma resposta